sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Enem ajuda nas Faculdades? Saiba Mais!



Dos quase 1,6 milhão alunos que ingressam nas universidades brasileiras, em média, cerca de 15% conseguiram o acesso pela nota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os dados são do Censo de 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

EXAME AVALIA ENSINO MÉDIO

O Enem foi criado em 1998, como uma ferramenta do Ministério da Educação (MEC) para avaliação do desempenho dos alunos do ensino médio. Porem, nos últimos anos, muitas universidades brasileiras passaram a utilizar o Enem para o acesso dos estudantes às universidades em substituição aos vestibulares tradicionais. 



Esta mudança, de acordo com muitas instituições de ensino, vem acontecendo porque o Enem seria uma modalidade seleção mais democrática. O Enem oferece ainda a vantagem de o estudante ter direito de concorrer às bolsas do ProUni, que é o Programa Universidade para Todos.

Os alunos que participarem do Enem também podem solicitar o Fies, Programa de Financiamento Estudantil do Governo Federal. O Enem tem mais de 4,5 milhões de alunos inscritos em quase 1,7 mil cidades brasileiras. As provas são realizadas uma vez por ano, com dois dias de duração. O exame contém 180 questões objetivas e uma questão de redação. As provas do Enem devem ser realizadas duas vezes ao ano a partir de 2013.

ENEM PODE SUBSTITUIR VESTIBULAR

O Ministério da Educação sinaliza para o Enem seja a modalidade de acesso ao ensino superior em 55 universidades federais, em substituição à forma de ingresso atual que é por meio de exames vestibulares. A proposta do MEC é de que os alunos façam os exames nos estados onde vivem.
A escolha do curso e da universidade seria através da da nota obtida pelo estudante no exame. 


Desta maneira, o aluno teria a chance de entrar em diversas faculdades sem a necessidade de fazer um vestibular específico em cada instituição de ensino. No entanto, o projeto de substituição do vestibular ainda não foi implantado em todas as universidades federais. Das 55 instituições, 22 adotaram o Enem e 14 universidades fizeram o processo seletivo mesclado com Enem e vestibular tradicional. Nove universidades decidiram pela não utilização da nota do Enem. 

As outras dez instituições restantes ainda estudam a melhor maneira de realizar seus processos seletivos. O Enem tem como objetivo avaliar o aluno diversos aspectos. O domínio da língua portuguesa em um dos principais quesitos. O aluno também é avaliado em sua capacidade de aplicar conceitos para compreender assuntos como fenômenos da natureza, processos históricos e geográficos, entre várias outras habilidades a serem avaliadas.

Estas e outras notícias, você pode encontrar no Sem Parar, veja o site e suas redes sociais para uma melhor informação sobre os territórios brasileiros.

Os índios no Território Brasileiro



O índio já habitava o território brasileiro muito antes da chegada dos portugueses. Vários grupos indígenas viviam espalhados Brasil afora. Os grupos eram classificados pela variação linguística e um dos grupos mais importantes era o Tupi, formado pelos povos Guarani, Tamoio, Tupinambá, Tupiniquim, entre outros.

ÍNDIOS JÁ VIVIAM NO BRASIL MUITO ANTES DA CHEGADA DOS PORTUGUESES

Antes do ano 1500, quando os portugueses chegaram ao Brasil, o índio vivia em tribos organizadas, com cultura, religião e costumes próprias. A pesca, a caça e a agricultura eram basicamente os meios de sobrevivência. Na hierarquia do universo do índio, o cacique era o figura mais importante, concentrando o poder político e administrativa do grupo. Já o pajé era o líder religioso e quem responsável pela cura de doenças nos membros das tribos através de ervas medicinais. De acordo com historiadores, antes da chegada dos portugueses, o Brasil contava com cerca de quatro milhões de índios.



Com a chegada do europeu, o índio passou enganado e até explorado, chegado a abandonar sua cultura, adotando os modos trazidos pelos portugueses. No entanto, nem todo índio aceitou esta relação passivamente com o europeu. Algumas tribos entraram em conflitos com os portugueses, mas foram derrotados pelos europeus que dispunham de um grande número de armas de fogo. Atualmente, restam no Brasil cerca de 400 mil índios. Porém, a maioria já perdeu as características culturais significativas como a língua própria. 

Hoje em dia, é comum o índio falar português e adotar outros costumes dos brancos. A aproximação com o europeu contaminou o índio com várias doenças. Várias tribos chegaram a ser praticamente extintas por este motivo. Poucos grupos indígenas da Amazônia se mantiveram afastadas da civilização e conseguiram preservar suas culturas intactas.

AINDA EXISTEM GRUPOS INDÍGENAS QUE RESISTEM COM SUAS CULTURAS

Mas o índio, na maioria das vezes, foi assimilado dentro da sociedade brasileira e acabou por absorver a nova cultura, sendo responsável pela grande miscigenação da população brasileira, juntamente com os portugueses e os povos africanos. De acordo com dados recentes da Fundação Nacional do Índio (Funai), 25% dos índios que vivem na região da Amazônia mora em áreas urbanas. Apenas metade deste grupo se reconhece como índio, mantendo, inclusive, os rituais e a língua.



Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados em 2010, o Amazonas é o estado brasileiro com o maior número de índios, chegando a 113.391. Em segundo lugar está a Bahia, com 62.240 índios. São Paulo tem a terceira maior população indígena, com 63.789 indios. O Mato Grosso do Sul está em quarto lugar, com 53.900. Depois, em quinto lugar, aparece Minas Gerais com uma população indígena de 48.720. Em sexto lugar vem o Rio Grande do Sul com uma população de 38.718 índios. 

O estado do Pará está em sétimo lugar, com 37.681 índios. Em seguida, em oitavo lugar, aparece o Rio de Janeiro, com 35.934 índios. Pernambuco está em nono, com 34.669 índios. A lista dos dez estados brasileiros com maior população indígena, de acordo com o IBGE, encerra-se com o Paraná, em décimo lugar, com uma população indígena de 31.488.

Ache boas Companheiras para CASAR!



Cansado da dura semana de trabalho? Está afim de relaxar com uma companhia agradável sem precisar passar pela dura batalha da conquista e ainda correr o risco de voltar para casa com as mãos abanando? Então você está no lugar certo. Aqui no Em Parafusos você vai conhecer as melhores acompanhantes e parceiras de trabalho que vão transformar suas noites em ocasiões especiais. Não perca tempo procurando em outros locais e não corra o risco de se aventurar pelas ruas, aqui o encontro é certo e garantido.

Além disso você poderá navegar pelas páginas das mais belas garotas de programa até decidir com qual deseja passar algumas horas.



Tudo é feito no mais absoluto sigilo. Ou seja, você não corre o risco de ser pego procurando por uma acompanhante na rua ou ainda tentando encontrar pessoas em outros locais públicos. Aqui a sua privacidade é garantida, ninguém ficará sabendo a não ser que você queira. Além disso temos realmente uma seleção quente de garotas para os mais variados gostos e estilos. Basta dar uma rápida olhada pelas galerias de imagens de nossas garotas de programa para comprovar que com certeza uma delas vai te encantar e poderá levar você a lugares nunca antes alcançados.



Portanto não perca tempo e comece a sua pesquisa agora mesmo. Primeiramente, basta escolher a cidade onde você está, sendo que temos garotas em diversas localidades. As acompanhantes também aceitam agendamento, o que pode ser perfeito para as pessoas que estão pensando em viajar e que já sabem o local e também sabem o dia e horário que terá livre.

Basta entrar nas galerias de fotos das diferentes acompanhantes que estão disponíveis para cada cidade. Dentro de cada página você encontra mais fotos de cada uma delas. E depois basta marcar o encontro com a sua preferida.